sexta-feira , 21 julho 2017

Prevenção: Ações de educação e saúde para combater o mosquito da Dengue Estão sendo realizadas em Sena

DSC_0011 (Copy)A Prefeitura de Sena Madureira promove várias ações de educação em saúde por meio de equipes de agentes de endemias, cerca de 12 desses servidores realizam ações em 20 bairros do município. Os trabalhos estão sendo coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde.

Nas ações de rotina os agentes orientam a população sobre a importância de se manter os quintais limpos e sem criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de várias doenças perigosas como a dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela. O objetivo foi visitar casas e estabelecimentos comerciais com foco na conscientização dos moradores em relação aos cuidados com os criadouros do mosquito, principalmente nesta época de chuvas e muito calor, condições propícias para a proliferação das doenças. 

DSC_0003 (Copy)O gerente epidemiológico Antônio Roberto Leandro Costa falou que as equipes de agentes de endemias estão atuantes nos bairros, conversando e orientando a população sobre as doenças perigosas desta estação. “Estamos com as equipes nos bairros falando sobre a educação em saúde, informando como é a ação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de várias doenças perigosas, como a dengue e a zika. Por isso estamos falando também sobre microcefalia, sempre converso orientando as equipes sobre como entrar nas casas e os trabalhos que vamos realizar”. 

Além disso, Antônio Roberto falou nesta gestão os trabalhos estão bem adiantados, já estão finalizando o primeiro ciclo de orientações nos bairros em apenas três meses. Na gestão passada, durante todo o ano o desempenho foi menor e somente um foi realizado durante os 12 meses de 2016.

Antônio Roberto falou que as equipes estão empenhadas realizando o levantamento de índice rápido (LIRA), para saber como está a situação do município com relação às doenças transmitidas pelo mosquito. Além disso, João frisou que as burifações com as UBV nas ruas do município surgiu êxito e os casos de doenças pelo mosquito transmissor não foram mais notificadas nas unidades de saúde.  O coordenador finalizou falando que as equipes de agentes de endemias têm recebido todo apoio da Prefeitura por meio da Secretária de Saúde, e a esperança para que pelo menos cincos ciclos sejam realizados esse ano. 

DSC_0006 (Copy)A coordenadora da vigilância epidemiológica, Síntia Souza, destacou sobre os trabalhos realizados pelos grupos de endemias e como as equipes nas unidades de saúde também têm orientados as pessoas que chegam com doenças transmitidas pelos mosquitos. “Estamos realizando esse trabalho em parceria com a equipe de endemias e as unidades de saúde estão orientadas a prestar todo o suporte à população”. 

A coordenadora ainda destacou a importância da população procurar as unidades de saúde quando sentir os sintomas das doenças. Apesar das orientações já estarem bem avançadas, é importante, pois é através das unidades de saúde que se pode ter noção de quantas pessoas foram infectadas na região e no município.

Para finalizar, Síntia falou que é importante a população receber as equipes de endemias nas casas e tirarem suas dúvidas. A coordenadora ainda falou que com o início do ano letivo as escolas receberão palestras educativas sobre o combate do mosquito da Dengue. 

DSC_0019 (Copy)A agente de endemias Sherley Soares falou sobre a prevenção e a importância da limpeza do quintal das residências, não deixando água parada, pneus jogados, latas, garrafas ou copos descartáveis. Segundo ela, até a casca de um ovo de galinha serve para procriação do mosquito da Dengue.

DSC_0032 (Copy) DSC_0021 (Copy) DSC_0023 (Copy) DSC_0025 (Copy) DSC_0029 (Copy) DSC_0011 (Copy) DSC_0006 (Copy) DSC_0003 (Copy) d13 (Copy) d12 (Copy) d11 (Copy) d10 (Copy) d9 (Copy) d8 (Copy) d7 (Copy) d6 (Copy) d5 (Copy) d4 (Copy) d3 (Copy) d2 (Copy) d1 (Copy)

 

ASCOM/PMSM

Deixe uma resposta