terça-feira , 27 junho 2017

Do mundo das drogas para o artesanato: Uma lição de vida.

21 (Copy)21 (Copy)21 (Copy)Este é Antônio José 28 anos de idade.  Aos treze entrou para o mundo das drogas, onde chegou a roubar para comprar e consumir o produto ilícito. Após várias tentativas sócio educativas na adolescência e quando maior de idade várias passagens pela polícia chegando a ir para o presidio Evaristo de Morais em Sena Madureira, seu casamento estava se acabando e o mesmo estava fazendo seus três filhos sofrerem. Foi então que Antônio resolveu mudar de vida, e a mais de um ano e seis meses abandonou o mundo das drogas, e voltou para a ressocialização.

Sem emprego e tendo que manter sua família, ele improvisou uma pequena tenda com materiais doados em frente ao quarteirão que reside na Avenida Guanabara no bairro do bosque, e começou a produzir belas artes feitas de bambu, tudo artesanalmente. Mesmo sem material adequando, para a fabricação dos produtos artesanais, apesar das dificuldades os pedaços de bambus vão se transformando em belas obras de artes. Quadros, mesas, cadeiras, copos, cinzeiros, cabides entre outros produtos artesanais que ele fabrica, vem chamando atenção de quem passa na rua.

Hoje o mesmo já conseguiu uma clientela, e relatou que enquanto Deus lhe der vida, não quer mais viver o que passou, pois foi um verdadeiro inferno em sua vida durante todo o tempo que usava drogas. “Estava me acabando e também destruído minha família, mas graça a Deus sai deste mundo, e não quero nunca mais voltar. Pois hoje sou evangélico e encontrei um Deus que cura todas as feridas. Quando saímos deste mundo errado, as pessoas quase nem querem acreditar, mas hoje já estou começando a ser visto como um homem trabalhador, mês sem condições no que diz respeito a materiais adequados para fabricar minhas artes que sei fazer, isto não desanima, pois sei que agora estou ganhando o meu dinheiro limpo e honestamente”. Disse.

O senhor Sebastiao Brás é um dos clientes de Antônio, e disse que o mesmo é um vencedor em sair deste vicio, e se todos pensassem desta maneira com certeza o mundo seria bem diferente, e em vez desta violência ocasionada a maioria das vezes pelas drogas, teríamos paz em nossa cidade e bons artistas que estão se acabando por causa deste vicio. Relatou.

Das páginas policiais Antônio hoje vira uma notícia de referência de um jovem que teve a consciência de que a droga estava acabando consigo mesmo e com sua família.

Antônio sonha um dia poder ter seu próprio local e equipamentos adequados para poder ainda proporcionar muitas alegrias as pessoas que encomendam seus produtos e aproveitar o que a natureza oferece gratuitamente para o homem sem prejudicar o meio ambiente. Enfatizou.

Além de usar a madeira de Bambu para fazer o artesanato, Antônio ainda usa produtos recicláveis como sacolas plásticas, papeis entre outros.

Deixe uma resposta