sábado , 18 agosto 2018

Maior penitenciária da capital e unidade de segurança máxima têm scanner corporal

Presidio-Antonio-Amaro-13 (Copy)Durante operação realizada na noite de sexta-feira, 20, pelo Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), a equipe da Unidade de Monitoramento Eletrônico de Presos (Umep) fiscalizou 155 reeducandos que utilizam tornozeleiras eletrônicas na área do Segundo Distrito de Rio Branco.

A ação contou com apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e teve como principal objetivo acompanhar a rotina de reeducandos em regime monitorado, aferição de sinal de equipamento, controle de horário e frequência estabelecida nos locais de residência.

Além do controle dos detentos, agentes do Bope realizaram simultaneamente uma saturação da área do Segundo Distrito com abordagens a pedestres, veículos e a pessoas em atitude suspeita, visando coibir a prática de crimes como tráfico de drogas, roubos e furtos.

O diretor da Umep, Marcelo Lopez, acompanhou a operação e disse estar satisfeito com o resultado e que os equipamentos correspondem às expectativas.

Segundo o presidente do Iapen, Aberson Carvalho, “é uma operação que se torna rotina, pois temos inclusive uma equipe de monitoramento nos computadores e outra em campo. Então, além de fazer a verificação dos equipamentos, também mostramos a presença do Estado. Todos os equipamentos estão funcionando e apenas um dos monitorados estava fora da área de inclusão”, disse.

Tornozeleira-Iapen-3 (Copy)Monitoramento eletrônico

O Iapen, juntamente com o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), mantém mais de mil reeducandos no sistema de monitoramento eletrônico, na capital e no interior, o que representa uma economia real nos gastos com pessoas em cumprimento de pena em regime fechado, além de uma precisão no controle dos custodiados.

Reinserção pelo trabalho

O governo do Acre tem reestruturado o Sistema Penitenciário Estadual e buscado caminhos para melhores condições de trabalho aos servidores e também uma ressocialização mais efetiva para pessoas em cumprimento de pena.

O Iapen também realiza uma série de atividades profissionalizantes para envolver aqueles que têm bom comportamento, buscando reinseri-los na sociedade. Em 2017, cerca de 180 reeducandos foram certificados em diversos cursos profissionalizantes.

Já este ano, são ofertados cursos práticos de qualificação em roçagem, poda de árvores e paisagismo. Essa semana, eles realizam a manutenção do Parque do Tucumã.

Investimentos no sistema

Os investimentos chegam na ordem de R$60,470 milhões aplicados na compra de equipamentos, reforma e ampliação das unidades. Construção de novos blocos, espaço para atividades de educação e profissionalizante, além da construção de guaritas, controle de acesso e melhores condições de trabalho para os servidores.

Além disso, a maior penitenciária do Estado possui equipamentos de Raio-X e scanner corporal para coibir e detectar ilícitos em quem entra no Complexo.

O Acre também é um dos seis estados brasileiros que cortou o contato do presídio com o mundo externo, com a instalação do bloqueador de sinais de telefonia móvel.

Sandro de Britn

(Foto: Secom

Deixe uma resposta