terça-feira , 17 julho 2018

Escola do Cazumbá, no rio Caeté ganha internet para facilitar pesquisas online.

20180414_113137 (Copy)Um investimento da secretaria municipal de educação de Sena Madureira está possibilitando que estudantes da escola rural da comunidade Cazumbá, no rio Caeté, possam ter acesso a internet. O acesso a chamada rede mundial de computadores foi comemorado na manhã de sábado, 28, pelo secretário municipal de educação, professor Altemir Lira, que postou fotos da conquista.

Através da internet, o secretário postou: “mais uma conquista! Internet no Cazumbá nesse exato momento”, escreveu Altemir.

escola 1 (Copy)A chegada da internet possibilita aos estudantes uma nova plataforma de conhecimento, tanto através das aulas de informática, quanto na opção de pesquisa virtual em outras disciplinas. “Tivemos a parceria do ICMBio que cuida da reserva. Só quem mora nas distâncias, como é o caso do Cazumbá, pode mensurar o tamanho da importância de poder ter acesso a internet”, acrescentou o secretário.

Segundo o prefeito Mazinho Serafim (MDB), o acesso foi possível graças ao investimento na educação. “A educação é uma das prioridades da nossa gestão, por isso, tenho dado apoio para que possamos avançar. Estamos reformando escolas e até construindo outras, implantando internet na zona rural, além de ar-condicionado nas salas de aula. Lá mesmo no Cazumbá temos toda essa estrutura’, disse Mazinho.

A escola atende toda demanda estudantil da sede da RESEX Cazumbá-Iracema, a cerca de 52 quilômetros da cidade, a margem do rio Caeté.

Segundo o vice-prefeito Gilberto Lira, oriundo daquela da região, ano passado a referida escola foi praticamente reconstruída e ampliada. “A escola do Cazumbá recebeu toda estrutura de uma escola pólo, que atende uma grande demanda. Quando fizemos a reinauguração, ouvirmos testemunhos de moradores, como o seu Nenzinho, dizendo que antes não havia condição de abrigar os estudantes, mas hoje, graças a Deus, estamos inaugurando a internet no Cazumbá, um sonho para todos os moradores”, afirmou Gilberto Lira.

Por Aldejane Pinto

Deixe uma resposta