quinta-feira , 25 abril 2019

Do vice em 2017 na 2ª ao título da elite do futsal acreano, Sena Madureira quer ser referência

jogo 1 (Copy)Criado em 2016, após a extinção do Madureira, o Sena Madureira Futsal chegou ao topo do futsal acreano no último sábado (22), ao conquistar o título da primeira divisão estadual sobre o Palmeiras. A equipe comandada pelo técnico Jarlande Nunes deu o troco no rival da capital, que em 2017 bateu o time do interior na decisão da segunda divisão do Campeonato Acreano de Futsal, quando os dois garantiram o acesso à elite.

Com o futsal da cidade de Sena Madureira em evidência novamente - o último título do munícipio tinha sido com o Madureira, em 2015 -, o treinador diz não ter se surpreendido com a campanha vitoriosa e acredita que o acréscimo de ‘um pouco de profissionalismo à equipe’ e senso de jogo coletivo foram determinantes para o título.

Criado em 2016, após a extinção do Madureira, o Sena Madureira Futsal chegou ao topo do futsal acreano no último sábado (22), ao conquistar o título da primeira divisão estadual sobre o Palmeiras. A equipe comandada pelo técnico Jarlande Nunes deu o troco no rival da capital, que em 2017 bateu o time do interior na decisão da segunda divisão do Campeonato Acreano de Futsal, quando os dois garantiram o acesso à elite.

Com o futsal da cidade de Sena Madureira em evidência novamente - o último título do munícipio tinha sido com o Madureira, em 2015 -, o treinador diz não ter se surpreendido com a campanha vitoriosa e acredita que o acréscimo de ‘um pouco de profissionalismo à equipe’ e senso de jogo coletivo foram determinantes para o título.

O treinador ressalta que o trabalho pensando no futuro passa por melhoria da estrutura, valorização do elenco e mais investimentos na profissionalização.

Nossa estrutura tem que ser melhorada e muito e já estamos trabalhando em cima disso. A questão de elenco, como é um elenco local, ele vai ser todo valorizado e mantido. Agora a questão de reforços, de imediato a gente não está pretendendo porque sabe que temos uma equipe qualificada. O que tem que ser trabalhado mais é a parte de profissionalização – afirma.

Do elenco, 70% já tinha conquistado o título estadual pelo Madureira e tem experiência em competições regionais e nacionais. Alguns atletas também disputaram a 1ª divisão da Taça Brasil pelo clube já extinto.

A partir da primeira quinzena de janeiro o planejamento será elaborado para a temporada 2019. O clube estuda oferecer uma bolsa de recursos financeiros para alguns atletas do elenco a partir do próximo ano.

jogo 2 (Copy)O clube foi fundado exclusivamente para participar de competições de nível elevado. Os meninos querem se divertir jogando bola. Quando falo em profissionalizar é porque ninguém lá sobrevive jogando bola. Futuramente a gente quer ter uma condição de dar uma bolsa a quem não trabalha para que ele tenha um incentivo maior para se dedicar cada vez mais à modalidade. No nosso clube ainda não há remuneração. Estamos estudando repassar uma bolsa mensal. Esperamos chegar o mais próximo de salário mínimo. Cerca de 80% do nosso elenco trabalha. Os que trabalham não vão entrar nessa lista. Não nesse primeiro momento – explica Jarlande Nunes.

Segundo ele, o objetivo é que o Sena Madureira seja visto como uma referência no esporte, dentro e fora das quadras.

A gente sabe que ainda não está no ideal. Queremos nos tornar um clube referência no estado. Se não for pelo futebol, mas que seja pela organização. Eu acho que pelo futebol já é. Mas pela organização, claro que temos muita coisa a aprender e desenvolver, a gente quer se tornar cada dia melhor nessa área – finaliza o treinador campeão.

Por Duaine Rodrigues — Rio Branco, AC

globoesporte.globo.com

 

 

 

 

Deixe uma resposta