terça-feira , 2 março 2021

Vigilância Sanitária Municipal e PM continuam vistoriando os locais para fazer valer o Decreto Estadual Anti-Covid.

Por Ricardo Amaral- Ascom

IMG-20210203-WA0022Após o decreto estadual determinando a paralisação de algumas atividades comerciais e o fechamento de alguns setores entrar em vigor. A vigilância Sanitária de Sena Madureira juntamente com a Polícia Militar, iniciou o trabalho de fiscalização no intuito de fazer valer as novas regras que perdurarão até o próximo dia 19.

Vale frisar que nesse primeiro momento as ações consistem em repassar orientações e recomendações aos proprietários, referente às novas regras estabelecidas pelo comitê Anti-covid. Mas caso haja desobediência, serão aplicadas as penalidades conforme determina a lei. O trabalho teve início ainda na terça-feira (02) e será sequenciado durante todo o dia desta quarta-feira (03). Até o próximo dia 19, serão realizadas fiscalizações diárias para certificar se as medidas vigentes no atual decreto estão sendo cumpridas.

IMG-20210203-WA0003O Chefe da Vigilância Sanitária do Município, Dr. Rodrigo Bortolan falou sobre a realização desse trabalho. “Após a reunião que tivemos ontem entre a Prefeitura e demais setores, iniciamos esse trabalho em parceria com a PM, solicitando que os comerciantes possam se adequar ao decreto estadual. Tendo em vista que em razão do grande número de casos registrados nos últimos dias, nós regredimos para a faixa vermelha, com isso, é necessário haver essas novas adequações. Sendo infelizmente necessário o fechamento de alguns estabelecimentos, que poderão trabalhar somente em forma de delivery”, salientou Bortolan.

O chefe do setor ainda pediu para os comerciantes ficarem atentos aos decretos que são emitidos nesse tempo de pandemia, tendo em vista que muitos esperam os órgãos passarem em seus estabelecimentos, para só então fecharem. Em razão disso, é recomendado que ouçam sempre as rádios, e tenham acesso à outros meios de comunicação para ficar cientes sempre que houver a emissão de um novo decreto.

Deixe uma resposta